Do crime de Roubo, art. 157 Código Penal, roubo, assalto, roubo majora

  • By:Bernardo Corrieri
  • 0 Comment

O crime de roubo está previsto em nossa legislação no artigo 157 do Código
penal[1] conforme abaixo:

Roubo
Art. 157 – Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave
ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio,
reduzido à impossibilidade de resistência:
Pena – reclusão, de quatro a dez anos, e multa.
§ 1º – Na mesma pena incorre quem, logo depois de subtraída a coisa,
emprega violência contra pessoa ou grave ameaça, a fim de assegurar a
impunidade do crime ou a detenção da coisa para si ou para terceiro.
§ 2º  A pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade:
I – (revogado);
II – se há o concurso de duas ou mais pessoas;
III – se a vítima está em serviço de transporte de valores e o agente conhece tal
circunstância.
IV – se a subtração for de veículo automotor que venha a ser transportado para
outro Estado ou para o exterior;
V – se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua
liberdade.
VI – se a subtração for de substâncias explosivas ou de acessórios que,
conjunta ou isoladamente, possibilitem sua fabricação, montagem ou
emprego.
§ 2º-A  A pena aumenta-se de 2/3 (dois terços):
I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo
II – se há destruição ou rompimento de obstáculo mediante o emprego de
explosivo ou de artefato análogo que cause perigo comum.
§ 3º  Se da violência resulta:
I – lesão corporal grave, a pena é de reclusão de 7 (sete) a 18 (dezoito) anos, e
multa;
II – morte, a pena é de reclusão de 20 (vinte) a 30 (trinta) anos, e multa
Vejamos que o núcleo, o verbo, a ação tida como ilícita é exatamente:
“Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave
ameaça ou violência a pessoa”.
Isso considerando a ocorrência na forma comum, o caput, a cabeça, do artigo
157 do Código Penal.
Em termos simples e diretos estamos abordando o assalto, o ato de roubar
coisa (ou bem) de alguém, com a presença do dono, mediante ameaça ou
violência para obtenção da coisa.
De outro lado na gigantesca maioria dos casos ocorrem as chamadas causas
de aumento de pena, dispostas nos parágrafos 2º, 2º-A e 3º. Isso pois na
maioria das ocorrências não se comete o crime sozinho, ou se usa de arma, ou
mesmo se valendo de grave ameaça.
Discordamos em parte da técnica legislativa pois a grave ameaça é condição
do próprio núcleo do tipo penal e não condição especial. Isso pois sem a
presença da vítima estaríamos tratando de furto, previsto no artigo 155 do
Código Penal.
A prova, utilizada processualmente é, via de regra, o reconhecimento pessoal,
mormente por parte de vítimas e possíveis testemunhas (caso hajam).
Observando que esse reconhecimento deve se dar conforme o artigo 226 do
Código de Processo Penal[2].
O quantitativo de pena esperada considerando a incorrência do art. 157, § 2º
gira em torno dos 5 anos e 4 meses.
Na incorrência do § 2º A espera-se pena aproximada de 6 anos.
Quando ao regime de pena elaboramos um artigo inteiro sobre o tema, veja:

Essas são as breves e resumidíssimas considerações a respeito do crime de
roubo, devendo haver análise caso a caso.
[1] http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del2848compilado.htm
[2] Art. 226.  Quando houver necessidade de fazer-se o reconhecimento de
pessoa, proceder-se-á pela seguinte forma:
I – a pessoa que tiver de fazer o reconhecimento será convidada a
descrever a pessoa que deva ser reconhecida;
Il – a pessoa, cujo reconhecimento se pretender, será colocada, se
possível, ao lado de outras que com ela tiverem qualquer semelhança,
convidando-se quem tiver de fazer o reconhecimento a apontá-la;
III – se houver razão para recear que a pessoa chamada para o
reconhecimento, por efeito de intimidação ou outra influência, não diga a
verdade em face da pessoa que deve ser reconhecida, a autoridade
providenciará para que esta não veja aquela;
IV – do ato de reconhecimento lavrar-se-á auto pormenorizado, subscrito
pela autoridade, pela pessoa chamada para proceder ao reconhecimento e por
duas testemunhas presenciais.

Posted in: Ações Criminais

Comments

No Responses to “Do crime de Roubo, art. 157 Código Penal, roubo, assalto, roubo majora”

No comments yet.

Deixe uma resposta